5 de julho de 2015

Umectação: Óleo de Coco Industrializado x Óleo de Coco Caseiro

Hey, pessoas!

Como todo mundo que se jogou nesse mundo de mutações e tratamentos capilares já deve saber, o Óleo de Coco é um grande aliado no tratamento dos cabelos.

Ele é utilizado no método chamado "Umectação", que consiste em aplicar um óleo puro nos cabelos, massageando mecha a mecha, deixando repousar por entre 40min/2h, e lavando como de costume.
É válido lembrar que o óleo utilizado nesse método precisa ser puro, não pode estar misturado com óleo mineral. Esses óleos puros não serão encontrados em lojas de cosméticos, apenas em supermercados, lojas de produtos naturais ou lojas de matéria prima (vou colocar alguns links ao final da postagem).

O ponto negativo do Óleo de Coco sempre foi o preço. Um frasco com 200ml custa entre R$25/R$30. Muitas pessoas preferem extrair o Óleo de Coco artesanalmente, de forma a baratear custos. Na internet vocês podem encontrar muitos sites com receitas de extração do Óleo de Coco artesanalmente.

Mas, fica a questão: A extração artesanal conseguirá extrair o óleo de coco com todas as suas propriedades? Ele realmente vai ter a mesma qualidade do óleo industrializado? Ou há chances dele ser até melhor que o óleo industrializado?

Hoje vamos descobrir a resposta! ;D


Muita gente acredita que o que é feito artesanalmente é melhor do que é feito de forma industrializada. Com certeza isso se aplica a muitas coisas, mas será que se aplica ao Óleo de Coco Extra Virgem?

Bem, primeiro vamos explicar de uma forma bem simples e resumida como é feita a extração de óleos, para que vocês percebam as diferenças e o porque do óleo de coco ter o preço que tem:
A grande maioria dos óleos (como óleo de soja, canola, etc) são extraídos por processos físicos, térmicos e químicos. Nos processos químicos, são adicionadas ao óleo substâncias encarregadas de eliminar coloração, odores e sabores desagradáveis. Infelizmente os processos químicos e térmicos acabam fazendo com que o óleo perca parte das suas propriedades nutricionais, podem deixar o óleo cada vez mais "pobre" e "barato", digamos assim.
O processo de extração do Óleo de Coco é diferente. Ele passa apenas por processos físicos (como o processo de prensagem), não passa por processos químicos ou térmicos (não é submetido ao calor). Aliás, o fato de não ser submetido ao calor é o que o caracteriza como "Virgem". O "Extra" se deve ao limite do Índice de Acidez do óleo (o Índice de Acidez refere-se ao grau de deterioração do óleo, a quantidade de radicais livres).

Resumindo: no processo de extração do Óleo de Coco Extra Virgem, nós temos um óleo puríssimo, sem adição de qualquer química. É o puro Óleo de Coco! E uma curiosidade: Para conseguir 1 litro de Óleo de Coco por prensagem a frio, você precisa de 5kg de coco!
Isso com certeza justifica ele ser um dos óleos comestíveis mais caros, além de que  ele é um dos óleos mais ricos em propriedades nutricionais. Pra terem uma ideia, ele tem cerca de 48% de Ácido Láurico, que é o mesmo ácido presente em cerca de 20% do leite materno, e um dos motivos pelo qual o leite materno previne a criança de pegar infecções, fungos, parasitas, etc.
Na alimentação, ele é super indicado pra quem quer dar um reforço na sua imunidade. Ele é indicado também no auxílio da perda de peso por ser um Triglicerídeo de Cadeia Média, um termogênico, o que significa que é uma gordura que não se armazena no corpo, é queimada sem necessidade de bile e enzimas, logo vira energia, quase na mesma velocidade da glicose!

O Azeite de Oliva é outro óleo conhecido pela riqueza nas propriedades nutricionais, mas o nosso querido Óleo de Coco ainda sai por cima, acreditam? O azeite é um óleo que não pode ser aquecido, pois perde suas propriedades e se transforma em "gordura ruim". Já o Óleo de Coco suporta altas temperaturas sem mudar suas propriedades.
E pra ajudar, ainda trata nossos cabelinhos! É um super óleo! <3

 
pavor de bancada desarrumbada, essa sou eu! haha

 O Óleo de Coco Caseiro/Artesanal

Nós escolhemos a receita de extração do Óleo de Coco que costuma ser feita em casa. É a receita mais difundida pela internet. Esse procedimento de extração do Óleo de Coco artesanalmente é bem diferente do industrializado. Ele necessita de calor para que possa se soltar do coco.

Utilizamos essa receita para a Extração do Óleo de Coco Caseiro:

- Furamos e retiramos a água de 4 Cocos. Separamos a água (iremos utilizar).
- Quebramos os cocos. Separamos a carne da casca. (chato e demorado de fazer, acreditem)
- Picamos a carne do coco em cubos.
- Adicionamos ao liquidificador a água de coco e a carne do coco. Batemos.
- Retiramos a mistura do liquidificador e colocamos em um recipiente.
- Amassamos com as mãos a carne do coco, para que liberasse a maior quantidade de "leite" possível.
- Coamos.
- O liquido que foi coado foi deixado em geladeira por 48h.
- Ao retirar da geladeira, a solução estava bifásica. Removemos o soro, ficamos apenas com o "creme".
- Levamos o creme a fervura, até que começasse a soltar o óleo. Coamos.

Para 4 cocos conseguimos apenas 50ml. Mas para nossa sorte foi uma quantidade suficiente para as análises.

 até o cheirinho doce é o mesmo <3

É interessante dizer que o Óleo de Coco é um dos únicos óleos Saturados de origem vegetal. A grande maioria dos óleos Saturados são de origem animal. Óleos como de soja, de canela, de algodão, de girassol, são todos óleos Insaturados. E uma característica dos óleos Saturados como o Óleo de Coco, é o fato dele se solidificar em temperatura ambiente abaixo de 25ºC. No caso o Óleo de Coco Artesanal também apresentou essa característica, que nos deu a certeza de que o procedimento foi realmente efetivo.

Como o Ácido Láurico é a grande estrela do Óleo de Coco, e quase metade do Óleo de Coco é só Ácido Láurico, resolvemos fazer a extração do Ácido Láurico do Óleo de Coco Artesanal, afim de comparar com a quantidade presente no Óleo de Coco industrializado, prensado a frio.

Resultado:
Quantidade de Ácido Láurico do Óleo de Coco Extra Virgem (industrializado): 46%/48%
Quantidade de Ácido Láurico do Óleo de Coco Artesanal/Caseiro: 0,2%.

Fizemos também a análise do Índice de Acidez:


Índice de Ácidez do Óleo de Coco Extra Virgem (industrializado): 0,2%
Índice de Ácidez do Óleo de Coco Artesanal/Caseiro: 1,2%

De acordo com as normas da Anvisa, o Óleo de Coco para poder ser comestível deve ter no máximo 0,9% de Índice de Acidez. Para que seja considerado "Extra" Virgem, precisaria ter um IA de no máximo 0,5%.

Ou seja, o Óleo de Coco artesanal não é um Óleo de Coco Extra Virgem, tanto pelo método de extração utilizar calor, quanto pelo Índice de Acidez estar acima do ideal.


Infelizmente não tive tempo para fazer mais análises, até porque a ideia do trabalho proposta pelos professores era analisar apenas as propriedades do óleo de coco industrial puro comparando com o óleo submetido a estresse térmico (fritura). E vale dizer que o óleo de coco teve ótimos resultados nessas análises! <3
A comparação entre o industrial e artesanal foi feita puramente pela minha grande necessidade de sanar curiosidades, então foi feito no final do trabalho, com o tempo que nos restou (e vale dizer que os professores piraram com a ideia, tá? hehe). Escolhi essas duas análises por achar que, dentre as análises possíveis, eram as que já me dariam uma resposta clara e definitiva.

Conclusão:
Se você quer ter certeza de que o óleo vai realmente agir no seu cabelo e tratá-lo, o ideal é utilizar o óleo de coco industrializado, pois esse processo de extração do óleo de coco caseiro absorve pouquíssimo dos nutrientes do coco.


Alguns links para quem deseja comprar óleos online:



Espero que tenham gostado do tema do post. Até a próxima! o/

10 comentários:

  1. ai chibi <3 Suas explicações são sempre perfeitas! Uma curiosidade, qual o seu curso?
    E tenho um pedido a te fazer... Uma vez li num blog de uma engenheira química que não existe diferença entre shampoos, que na verdade os shampoos transparentes, leitosos,e etc só tinham essa característica por cunho comercial, que as características dos shampoos deviam ser analisadas via ingredientes e não aspectos visuais. Queria saber se vc já leu esse estudo e se você concorda com isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa história de o shampoo ser transparente é melhor q o perolado é puro marketing, não interfere de fato no tratamento, realmente os ingredientes são oq importam, eu realmente não confio em shampoo tratamento, utilizo apenas para limpeza que é oq foi criado a fazer, se eu quero tratamento procuro por mascaras e etc. Tbm faço técnico em química da mesma sala da chibi :D espero ter esclarecido

      Excluir
  2. Chibi, adorei sua publicação! Suas explicações foram simples - na medida do possível - e sua conclusão direta. Valeu a pena espera!

    ResponderExcluir
  3. Eu já usei esse óleo de coco industrializado.. é muito amor <3
    Agora esse feito em casa é novidade '-'
    Adorei a ideia <3
    http://diariodelolivlet.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oie, não sabia sobre o óleo de coco! xD
    O cabelo não fica com aquele aspecto ensebado nao ne? xD
    Blessed be~

    ResponderExcluir
  5. oi,mais e aquele feito em casa que nao é preciso ir ao forno ele é melhor que o frito

    ResponderExcluir
  6. oi, mais e aquele oleo feito em casa que nao é preciso ir ao forno é melhor que esse metodo que foi apresentado?

    ResponderExcluir
  7. oi,mais e aquele feito em casa que nao é preciso ir ao forno ele é melhor que o frito

    ResponderExcluir
  8. Se me permitem acrescentar só um detalhe: o AZEITE de oliva extravirgem pode SIM ser aquecido e sem perder nutrientes importantes, ok? Se ocorrer alguma perda nutricional é muito ínfima. Há vários estudos mostrando isso. Geralmente ele resiste aquecimento, até 180o.C, por meia hora. Claro que o melhor seria não aquecer. Eu uso por ex., para refogar temperos, para "fritar" ovos, sem problema. Pessoal, minhas dicas de nutrição estão no instagram em : @ladnutribsb. Acompanhem por lá!

    ResponderExcluir
  9. Amei seu artigo, vai facilitar muito quando alguém me perguntar q não faço óleo de coco no fogo rsrsrs...

    ResponderExcluir