29 de agosto de 2015

O Guia dos Cabelos Elásticos / Quebradiços

Oi, pessoas!

Tá desesperada com o cabelo quebrando na sua mão?
Ou então está louca pra descolorir, mas morrendo de medo de dar PT (perda total) no cabelo?
Então o post de hoje é pra vocês! ;D

Vamos falar sobre cabelos fracos / elásticos / quebradiços!

Cutículas completamente destruídas, o que leva a perda de massa, enfraquecimento, e quebra.

Para começar: eu acho um erro dizermos "meu cabelo está elástico" ao nos referirmos ao fato dele estar fraco, quebradiço, frágil, afinal todo cabelo precisa ter certa elasticidade para ser saudável! Todo fio tem sua elasticidade natural, e na verdade é até bom que ele seja dessa forma, pois graças a isso ele tem mais resistência a quebra.
  
Quando o cabelo está fragilizado dessa forma, seria mais correto dizer que o cabelo está com problemas de elasticidade.


Mas como saber se meu fio está com a elasticidade adequada ou não?

Fio com a elasticidade ideal: é aquele que você puxa, ele alonga um pouco e depois que você solta ele volta para a posição anterior sem alterações em sua estrutura.

Fio elástico que se rompe: é aquele fio que você puxa, ele alonga e quebra. Essa característica pode ser notada especialmente quando os fios estão molhados (dependendo do caso, quando você seca o fio ele pode parecer normal novamente). Você sente que o fio está fraco, fino, as vezes ele pode apresentar um aspecto "grudento" quando molhado.

Fio sem elasticidade: é um fio que vai quebrar quando você puxar, mas ele não vai nem esticar, você vai puxar e ele vai quebrar quase instantaneamente. É uma característica melhor notada com o cabelo seco. Podem aparecer bolinhas brancas nos fios (é onde o fio está com cutículas quase se partindo), como na primeira foto desse post.

No caso do fio sem elasticidade, isso pode começar a acontecer por dois motivos:
         - Cabelos que recebem excesso de Reconstrução (quando o fio não está mais com problemas de elasticidade e você continua enchendo ele de Reconstrução e esquecendo das outras etapas do Cronograma Capilar). Se o motivo for esse, você consegue remediar com Umectações (entrarei em mais detalhes no decorrer do post).
         - Caso o motivo não seja "reconstrução desnecessária", essa característica será facilmente notada quando o fio está em seus momentos "terminais", com o cabelo cheio de buracos nas cutículas, e as restantes muito fragilizadas, ressecadas, sem capacidade de segurar massa em seu interior. É um triste sinal, pois o cabelo não tem mais capacidade de reter tratamentos (mas pro cabelo chegar nesse ponto você tem que abusar bastante, viu!).


O maior risco dos cabelos com problemas de elasticidade, é o temido Corte Químico! É por isso que, quando seu cabelo apresenta vários problemas, o problema de elasticidade é o que deve ser corrigido primeiro, pois outros problemas como ressecamento, opacidade, aspereza e embaraçamento não levam ao corte químico.

Corte Químico: É o nome dado ao cabelo que começa a quebrar numa mecha em específico ou em várias regiões espalhadas pelo cabelo. Há bastante perda de cabelo e as falhas no comprimento dos fios são visíveis. Quanto maior o nível de Corte Químico, mais ralo e fino o cabelo pode parecer.

Existem dois tipos de Corte Químico:
O instantâneo, onde logo após o seu procedimento capilar você notará fios extremamente fragilizados, quebrando facilmente na sua mão, ou então chegando ao ponto de cair em chumaços de cabelo!
E o outro tipo de Corte Químico é o "a longo prazo". Esse é bem sacana, pega muita gente de surpresa, isso porque muita gente se esquece da possibilidade dele acontecer. A pessoa faz vários procedimentos agressivos no cabelo (descolorações, decapagens, alisamentos, chapinha sem parar), e só porque o cabelo ainda tá respondendo, acha que os procedimentos foram concluídos com sucesso. Porém, passam 2 semanas, 1 mês, 2 meses, até mais, e o cabelo começa a "desistir da batalha", começará a quebrar e dificilmente você conseguirá controlar a quebra sem seu cabelo sair visualmente ileso.

Na foto acima, o corte químico aconteceu no comprimento de uma mecha, dá pra ver claramente pela falha no meio/pontas do cabelo. Mas o corte químico pode acontecer até na raiz, então é bom ficar esperto!

As Causas que levam um Cabelo a problemas de Elasticidade / Corte Químico:

- Erros na Descoloração
         Deixar o descolorante repousar no cabelo por mais que 45 minutos.
         Deixar o descolorante repousando no cabelo mesmo depois do cabelo já estar claríssimo.
         Aplicar o descolorante em cima de onde já está descolorido num tom muito claro.
         Aplicar o descolorante em cima de onde já está danificado/fragilizado.
         Descolorante de má qualidade.
         Ativar o descolorante com calor achando que assim terá maior clareamento (utilizando secador de cabelo).

- Química Incompatível
          Permanente e vários tipos de alisamento são incompatíveis com descoloração. Mesmo o uso de tintas permanentes (onde há uma emulsão clareadora na composição / água oxigenada / amônia), pode resultar em cabelos quebradiços ou corte químico se aplicadas sobre um cabelo com alisamento incompatível.

- Excesso de Shampoo
          Cabelos que estão frágeis quando molhados devem evitar shampoos fortes. Shampoos são substâncias alcalinas, levantam as cutículas dos fios, o que pode fragilizar ainda mais os cabelos que estão fracos e quebradiços (perdendo massa). O ideal é evitar shampoos fortes, optar por shampoos sem sulfato ou a técnica co-wash (lavar o cabelo com condicionador livre de petrolatos e silicones insolúveis em água, não utilizar shampoo). Lembre-se que você só deve esfregar o shampoo no couro cabeludo, não deve esfregar o shampoo diretamente nos fios. O enxágue do shampoo será suficiente pra limpar o comprimento do cabelo.

- Excesso de Decapagem
           Decapagem é todo procedimento que visa remover tintura dos fios. Se feita em excesso, ou em cabelos que já apresentam certa fragilidade, com certeza pode resultar em cabelos fracos, e até em corte químico. Quanto mais clara a base de descoloração antes ou durante a decapagem, maior o risco de danos.

- Ferramentas de Calor
           Secador de Cabelo em excesso e sem um termo protetor de qualidade pode desgastar muito as cutículas dos cabelos descoloridos, que vão se perder e deixar o cabelo com uma tendência maior a perda de massa, resultando em cabelos mais quebradiços. É essencial o uso de um bom termo protetor, e não deixar o jato quente por muito tempo em cima de um mesmo ponto do cabelo. Com a Chapinha é muito pior, já que é uma fonte de calor intenso em contato direto com as cutículas, tende a trazer grandes estragos aos cabelo descoloridos se o uso não for realmente esporádico.

- Falta de tratamento adequado
           Cabelos frágeis quando molhados precisam de Reconstrução. Não adianta usar 5 máscaras diferentes, se nenhuma tiver componentes capazes de reposição de massa, o problema irá permanecer. Caso insista em outras etapas ao invés da etapa de Reconstrução, você pode intensificar o problema. Já fiz um post mais voltado pra esse tema, vocês podem dar uma lida clicando aqui.



Qual o remédio para cabelos que apresentam fragilidade especialmente quando molhados?

A Etapa no Cronograma Capilar referente a perda de massa é a Reconstrução. Para saber mais detalhadamente sobre Reconstrução, clique aqui.

O ideal é que sejam feitas apenas Reconstruções no cabelo, até que o cabelo retome a resistência quando molhado. Ao notar que o cabelo retomou a resistência, você pode voltar a praticar o Cronograma Capilar normalmente, inserindo outras etapas.
Caso o cabelo volte a ficar frágil quando molhado, retomar Reconstruções até que o cabelo se estabilize. Depois que o cabelo retomou a resistência, o ideal é manter um Cronograma com Reconstruções semanais ou quinzenais (isso depende do quanto teu cabelo consegue se manter com o tratamento por dentro dele, e isso vai depender tanto da qualidade da máscara utilizada, quanto do grau de dano/perda de cutículas do seu cabelo).
Todo tratamento tende a sair dos fios a longo prazo, mesmo o ato de lavar os cabelos retira os componentes que foram depositados no fio através das máscaras. Portanto as R precisam estar sempre presentes do Cronograma de cabelos descoloridos.

Máscaras Reconstrutoras:


1. RMC da Amend
2. Bonacure Repair Rescue da Schwarzkopf
3. Reconstrução Profunda da Ox
4. Anti-Idade da Éh
5. K-Pak Reconstructor da Joico
6. Strength Builder da Redken
7. Mix de Aminoácidos da BarroMinas
8. Anti-Age da Amend

Todas essas máscaras são sugestões de tratamentos com função Reconstrutora. A máscara Reconstrutora nacional queridinha do pessoal é o RMC da Amend, que pode ser encontrado em lojas de cosméticos na faixa dos R$50.

obs.: Eu recomendo aplicar o RMC nos cabelos secos, sem lavar antes! No meu cabelo sempre deu ótimos resultados quando usado dessa forma, e depois que comecei a espalhar essa ideia, tive muitos relatos de gente que não se dava bem com a máscara mas passou a amá-la quando começou a utilizar dessa forma. Então fica aí a sugestão de uso. ;)

Um tratamento muito elogiado na recuperação de cabelos fragilizados e que pode ser encontrado disponível até em alguns salões, é o Penetraitt da Sebastian.


A Queratina Liquida pode ser usada como auxiliar na recuperação dos cabelos fracos quando molhados. Eu recomendo usá-la como explico nesse video: https://www.youtube.com/watch?v=TDwjjHb5Oxg


Acidificar os fios é essencial para cabelos que estão fracos pós-descoloração ou pós-decapagem. A Acidificação baixa o pH dos cabelos, então se o seu cabelo está fraco porque está com as cutículas muito abertas, o Vinagre tende a ajudar nesse problema. Eu fiz um video muito completo sobre esse tema, recomendo darem uma olhada: https://www.youtube.com/watch?v=LV916vSiTYQ
 


Qual o remédio para cabelos que estão Sem Elasticidade, rígidos?

Caso seu cabelo fique com aspecto duro, ressecado e quebradiço, pode ser indício de excesso de Reconstrução. Esse problema pode ser resolvido através de Umectações com óleos 100% puros, como o Óleo de Coco Extra Virgem ou Azeite de Oliva Extra Virgem.
Para saber se o seu óleo é ideal para Umectação, ele não deve ter na composição: Mineral Oil/Óleo Mineral, Isoparaffin, Paraffinum Liquidum, Parafina, Parabenos.

Utilização: Você aplica o óleo nos cabelos secos, massageia bem mecha a mecha, deixa repousar por no mínimo 1h, e lava como de costume. Eu gosto de aplicar condicionador em cima do óleo antes de lavar, deixar por uns 20 minutos, de forma que o óleo seja removido mais facilmente na hora de lavar. Com as Umectações, a massa enrijecida em excesso tenderá a amolecer, e o cabelo recuperará a maleabilidade. Caso já tenha feito inúmeras Umectações e o cabelo se mantém fino, fraco, rígido e quebradiço, não é excesso de Reconstrução, mas sim um indício de que o fio está tendo uma "perda total". Nada recupera um fio nesse estado, porque devido as cutículas finas e cheias de buracos, o cabelo perde a capacidade de reter os tratamentos em seu interior.


Não basta fazer Reconstruções e esquecer que um cabelo fragilizado/elástico precisa de cuidados especiais para se restabelecer! 

Vejo muitos relatos de cabelos com problemas de elasticidade que estão recebendo o tratamento com máscaras referentes as etapas adequadas, entretanto o problema não se resolve, ou o cabelo dá muitas recaídas. Isso pode acontecer devido a uma série de hábitos que vão danificando seu cabelo enquanto está tentando recuperá-lo.

Se o seu cabelo está frágil quando molhado:

O que você NÃO DEVE fazer:

- Chapinha (tem que abolir MESMO)
- Secador de Cabelo mal utilizado ou sem um ótimo termo protetor
- Outras etapas do Cronograma
- Entrar no Mar ou Piscina
- Escovar os cabelos molhados, sem cuidado
- Descolorir (mesmo que a descoloração não seja em cima da região frágil, quando enxaguar o descolorante e a água escorrer pela região danificada, pode piorar)
- Desbotar cor
- Lavar com intervalos menores que 2 dias
- Usar tinta permanente (qualquer tinta que possua emulsão reveladora/água oxigenada)
- Esfregar os cabelos na toalha para secá-los
- Lavar todo dia, sempre fazendo tratamentos achando que isso resolverá o problema mais rápido


O que você DEVE fazer:

- Amassar os fios na toalha ao secar o cabelo, sem esfregar
- Co-wash e Shampoo sem Sulfato são shampoos mais adequados
- Enxágue com Vinagre uma vez por semana
- Secar o cabelo no secador (com cuidado e utilizando um termo protetor de qualidade) pode ser uma boa para cabelos frágeis que estão demorando uma eternidade para secarem sozinhos, pois enquanto molhados eles ficam mais suscetíveis a quebra
- A Etapa do Cronograma Capilar referente a perda de massa é a Reconstrução.
- Queratina Liquida como Leave-in (como explico nesse video)
- Pentear os cabelos apenas depois de passar um leave-in, desfazer os nós com os dedos, delicadamente
- Dar um longo intervalo entre as lavagens no cabelo, pois lavar cabelos pouco resistentes quando molhados pode reduzir ainda mais a sua resistência, vão tender cada vez mais a quebra

Tendo todos os cuidados necessários, seu cabelo vai sendo recuperado gradativamente. Basta ter paciência e disciplina.

Espero não ter esquecido de nada. Qualquer coisa, me avisem, que preparo um Guia do Cabelo Elástico Parte 2!

E pra fechar o tema do post de hoje, vou deixá-los com dois videos muito bacanas sobre Corte Químico! =]





Espero que os videos tenham aliviado todos os corações que estejam sofrendo com as consequências do corte químico nesse momento! <3 hehe

Até a próxima! o/

20 de agosto de 2015

Mutação Capilar: Do Verde para o Ruivo / Laranja

Hello, pessoas!

Hoje vou comentar com vocês como rolou a minha mutação capilar mais recente, como eu consegui sair do verde para um ruivo/laranja lindo, de um jeito fácil e sem danos!


Como comentei no último post, meu cabelo estava verde escuro, estava usando a cor Enchanted Forest, da Manic Panic (vocês podem conferir a cor na postagem clicando aqui).

Eu estava com uma raiz virgem de cerca de 4 dedos. Meu cabelo natural é castanho escuro.

A missão: tirar o verde o suficiente pra dar base pro ruivo sem causar uma interferência de cor que deixasse o tom de ruivo feio/diferente do almejado, e depois igualar a raiz virgem com o comprimento ex-verde. 

Passo 1:
Deixei o verde desbotar bem. Não "forcei" desbotamento com nada. Qualquer desbotamento forçado pode causar danos aos fios. Como eu não sou uma pessoa apressada, simplesmente deixei a cor ir desbotando até a pigmentação ficar claramente menos intensa. Não chegou a ficar claríssimo, apenas desbotou de um tom escuro para um tom médio.
Vocês podem encontrar alguns métodos de desbotamento bacanas clicando aqui.

Como não tirei fotos, fiz a montagem pra terem noção do quanto desbotei antes de partir para o próximo passo.

Passo 2: 
Testei algo que em 10 anos de colorida nunca tinha feito antes - tirei um tom usando "tinta tradicional" (tintura permanente, aquela que vai água oxigenada na composição).

A minha base estava verde escuro. Pro laranja almejado, eu precisava de uma base amarelo/bege. Escolhi a tinta de numeração 8.3. Entretanto, como não consegui achar a tonalidade nas lojas de cosméticos por aqui, acabei levando a 8.32.



O "8" é equivalente a altura do tom de abertura, no caso como minha base antes do verde era rosa pastel, ou seja, uma base de descoloração quase branca, escolhi o "8" de forma a escurecer um pouco a minha antiga base também. Se eu não escurecesse minha base, tinha chance do laranja ficar muito claro, ou extremamente neon.

O ".32" é equivalente a tonalidade/nuance da cor. O ".3" significa que a cor tem fundo amarelo. O ".2" significa que há uma nuance violeta/azul. Um exemplo pra entenderem minha escolha: se eu tivesse escolhido "8.1", o ".1" significa que a cor tem fundo cinza. Só que eu não queria fundo cinza, porque isso ia "fechar" muito o meu laranja, ia ficar uma cor de "ruivo empoeirado", digamos assim. Pro ruivo ficar legal, eu precisava que o fundo da cor fosse amarelo/bege/mel, por isso o ideal seria o ".3".

Leitora: "Mas Chibi, se sua intenção era ruivo/laranja, porque não escolheu um .4, que é referente ao fundo de cor laranja/cobre?"

Não escolhi o ".4" porque queria uma base "neutra". Eu queria eu mesma criar o meu tom de laranja apenas usando tinta semi permanente (tinta fantasia). Com a base amarela, eu não teria interferência de outros tons de laranja indesejados.

A tintura que eu comprei foi a Casting Creme Gloss, da L'oreal, na cor 8.32. Ela vem com ox15 volumes, ficou no cabelo por 20 minutos. O verde saiu inteiro, e sem danos! Valeu muito a pena!


Escureceu minha base, entretanto não ficou tão amarelo quanto eu gostaria, ainda ficou meio acinzentado. Mas eu já esperava, afinal o tom ideal era o 8.3, e acabei usando o 8.32. Imagino que 2 anula um pouco do amarelo do 3 mesmo.
ps.: meu cabelo era rosa pastel antes do verde, então tinha uma base de descoloração quase branca. Se tivesse usado uma tinta permanente acima de 8, provavelmente meu cabelo voltaria pra base "branca". Fica a dica pra quem está tentando desbotar algum tom e precisa de base clara de volta. ;)

Passo 3:
Eu então fiz uma mistura com anilina amarela e apliquei no cabelo todo, o que resultou essa cor:


Dessa forma percebi que a base estava bacana para o tom que eu desejava aplicar, o cinza não ia "apagar" a minha cor. Imaginei também que o excesso de cinza desbotaria com as lavagens, portanto o tom ficaria mais vivo.

Passo 4:
Descolori a raiz com pó descolorante e água oxigenada 20 volumes. Meu cabelo abriu pra um tom de loiro/bege, sem danos, sem ardência, e em cerca de 25 minutos eu já tinha o tom que precisava.



Passo 5:
Apliquei a tinta Tangerine, da marca Directions (diluída em creme). A Tangerine é um laranja bem avermelhado, bem forte! Eu não queria exatamente o tom da Tangerine, queria o tom mais fechado, por isso optei pela base de descoloração mais escura.


E esse foi o meu resultado! Exatamente como eu queria! <3


- Testei o tonalizante Conhaque da marca C. Kamura (sem diluir), a cor ficou linda, mas achei a durabilidade do tonalizante extremamente baixa. A Tangerine dura mais, e principalmente, rende MUITO mais!

- Onde estava verde ficou mais avermelhado do que onde tinha raiz virgem. Eu fui aplicando anilina amarela onde estava mais vermelho até uniformizar com o tom mais laranja do resto do cabelo. Deu um pouco de trabalho, pois aplicava anilina amarela no comprimento vermelho, e a Tangerine onde antes era raiz virgem. Mas depois de uns 3 ou 4 retoques a cor uniformizou total, aí pude começar a aplicar a Tangerine no cabelo todo. É um trabalho que vale a pena, bem melhor do que se eu ficasse igual uma desesperada tentando desbotar o avermelhado, o que com certeza colocaria meu cabelo em risco do que eu chamo de "danos desnecessários". ;)

- É engraçado as mudanças de tonalidade de acordo com a iluminação. Durante o dia, ao ar livre, fica bem laranjão! A noite, em luz artifical, fica mais escuro e avermelhado.  A foto acima foi tirada durante o dia, luz natural, dentro de casa.

Bem, acho que é isso. Espero que esse registro ajude quem está querendo fazer uma mudança drástica de tons de uma forma simples e sem danos!

Lembrando que, por mais que ox15 e ox20 volumes sejam mais fracas, não é recomendado aplicar em cabelos que já estejam fragilizados.

Até a próxima! o/

15 de agosto de 2015

Resenha: Tinta Enchanted Forest, da Manic Panic

Olá, pessoas!

Essa postagem está bem atrasada, mas nunca é tarde demais pra compartilhar com vocês o quão linda e mágica é a cor Enchanted Forest, da marca Manic Panic!


Pra quem não sabe o histórico: Meu cabelo estava rosa pastel, fui retocar e tive alguns problemas com algumas marcas (veja aqui o video sobre isso), acabei perdendo a paciência capilarmente (acho que pela primeira vez na vida, já que todas as minhas cores são sempre bem "planejadas", digamos assim), e joguei uma mistura num tom meio "verde sereia" no cabelo, pra me livrar do rosa.

Atomic Turquoise da Manic Panic + Anilina Verde Salisil

Essa cor foi muito fácil de pegar, o cabelo estava um rosa claro beeem desbotado, aí como passei um verde levemente azulado, deu pra anular e sobrepor bem as cores.

Nos retoques eu fui variando. Comecei a deixar mais escuro em cima e mais claro nas pontas, e para isso eu comecei a usar a linda Enchanted Forest!

a cor ficou bem fiel nessa foto

Sempre tive curiosidade pra ver qual seria o "tom real" dessa cor, porque percebia que em algumas fotos de outras pessoas ele estava bem mais azul do que verde. Quando comecei a usar o tom, vi que realmente, é uma das cores mais difíceis de se registrar o tom certo em fotos!

Em algumas iluminações, apenas algumas, ele fica mais azulado e mais teal, mas não é como se essa fosse realmente a cor da Enchanted (isso deve ter rolado também porque minha base de descoloração estava realmente muito clara). Ela é verde. Verde escuro, bem fechado, com um aspecto bem "frio", eu diria.

 é bem esse tom aí!

A tinta dura bem, dava pra ficar sem retocar com uma cor bonita por umas 3 semanas. Na verdade a cor nunca "desbotou feio", mas eu retocava porque queria mantê-la escura (com a base de descoloração muito clara, tons escuros tendem a desbotar mais rápido e podem até clarear bastante).


Uma coisa interessante: Eu fiz uma comparação da Enchanted Forest com a antiga Alpine Green da Directions, e elas são simplesmente idênticas! Então pra quem amava o antigo tom da Alpine e não gostou que ela ficou mais verde (menos azul) depois que a Directions mudou os corantes de algumas tintas (deve fazer uns 2 anos), vai de Enchanted e tenha sua Alpine de volta! <3

Pra quem procura Manic Panic, eu recomendo a loja Nanashop, que importa por um preço bem em conta (ainda mais considerando esse dólar em R$3,50 =S), e se tiver sorte acha até em pronta entrega por lá! =]

Até a próxima, pessoas!